26 de dez de 2012

A arte de Nascy Klaus

A arte de Nascy Klaus

Professor Janilson

A Cidade da Esperança é um lugar especial na área artística. Entre esses habitantes especiais encontra-se Francisco Nascimento, ou melhor, Nascy Klaus. É em sua casa, na rua São Luiz, que ele constrói uma arte iluminada  

29 de jun de 2012

Cidade da Esperança – cultura efervescente


Depoimento de Bob – parte II
Professor Janilson
O multiartista Bob nos fala sobre a grande atividade cultural que acontecia nos bares e nas casas de alguns moradores. Esses encontros geraram  o combustível necessário para a realização de movimentos culturais que desencadearam mudanças políticas e comportamentais na Cidade da Esperança. Bons tempos.

Gonzagão na Cidade da Esperança




 
Professor Janilson

      No período da ditadura militar, durante o governo do general  Ernesto Geisel, foi estabelecido um decreto para criação de um equipamento social denominado CSU. O decreto resumia-se nos seguintes termos :” Dispõe sobre a criação do Programa Nacional de Centros Sociais Urbanos, com o objetivo de implantar, no período de 1975 - 1979, cerca de 600 Centros Sociais Urbanos, destinados a promover a integração social das cidades, através do desenvolvimento de atividades comunitárias nos campos da educação, cultura e do desporto, da saúde e nutrição do trabalho, da previdência social e da recreação e do lazer".
     Se a memória não me falha, o primeiro CSU criado no país foi o da Cidade da Esperança. A inauguração contou com a presença do ministro Arnaldo da Costa Prieto, que chegou com pompa em um grande Galaxie preto do governo.Logo após os discursos, vi subir no pequeno palco, a figura exótica de Gonzagão. Entre os homens de ternos escuros e fardas militares, brilhava aquele personagem de gibão colorido, chapéu de vaqueiro e uma sanfona branca.
     Gonzagão fazia o público rir e, pouco depois, chorar de saudade. Que intensidade comunicativa e empatia popular.
     Durante a apresentação, um dos homens da plateia, visivelmente bêbado subiu ao palco. Gonzagão imediatamente começou a cantar a música “Mané gambá” :"Segura, segura o Mané Gambá,Segura esse sujeito,Não deixe ele entrar,Segura, segura o Mané Gambá,Se ele entrar nesse forró,Ninguém pode mais dançar”. Houve uma gargalhada geral da plateia, enquanto o homem era conduzido pelos seguranças.
      

18 de jun de 2012

Cidade da Esperança – terra de boa música(depoimento de Bob)


Professor Janilson
          Registrar fatos culturais sempre é uma boa maneira de educar. Pensando nisso, estou gravando relatos de moradores e artistas da Cidade da Esperança para que a nossa memória cultural seja preservada e conhecida. Neste vídeo, Bob nos fala dos músicos do bairro. Parte das serestas dos anos sessenta até  a criação do grupo “Pó da Terra” nos anos oitenta. É ótimo ouvir Bob contando essas histórias. Só lamento o youtube limitar o tempo de vídeo. Optei por registrar como primeira parte do depoimento. 

8 de jun de 2012

Cabra das Rocas – leitura necessária e urgente


Professor Janilson
          Entre os nomes de escritores potiguares na literatura brasileira consta o de Homero Homem. Ele nasceu em Canguaretama, no Engenho Catu, em 05 de janeiro de 1921 e faleceu no Rio de Janeiro em 1991.Uma das obras mais marcantes foi “Cabra das Rocas”, inspirada na vida de um senhor de nome João Rocha. Este livro foi incluído na série VAGA-LUME da Editora Ática e já tem mais de vinte edições e mais de 400 mil exemplares.
           Recentemente, a secretaria municipal de educação de Natal criou um concurso de redações no bairro das Rocas com o tema “Cabra das Rocas”.Lamentavelmente, os alunos tinham acesso a poucos exemplares do livro e isto dificultou a realização do concurso. .Há anos ele não é reeditado.
          “Cabra das Rocas”  relata a grande luta do menino João, garoto pobre das Rocas,  para ingressar no Atheneu Norte-Riograndense, escola de qualidade que atendia especificamente a elite natalense nas primeiras décadas do século XX.
          Sempre considerei este livro, uma leitura fundamental para todos os alunos potiguares.Ali, está registrada a importância da educação para a libertação de qualquer pessoa.Selecionei alguns trechos e elaborei um vídeo sobre o livro para estimular a sua leitura.Sonho com o dia em que seja considerado leitura obrigatória e que cada potiguar conheça sua história.

5 de jun de 2012

Cidade da Esperança – uma paixão


Professor Janilson

          Minha família veio morar na Cidade da Esperança em meados da década de sessenta. Nosso endereço era Quadra 11 – casa 3, nas primeiras ruas do conjunto,hoje, Rua Mamanguape. Minha história com o bairro já conta  46 anos. Fui aluno no Raimundo Soares e no Celestino Pimentel.Frequentei o Intermunicipal e o Câmara Cascudo em festas inesquecíveis. Namorei atrás do ginásio de esportes  e no escurinho do campo de futebol. Subi o morro e brinquei nas ruas areentas do bairro. Quantas histórias e quantos amigos.
          Um sábado desses, sai por aí visitando esses lugares. Subi o morro e olhei a Cidade da Esperança como alguém que vê a eterna namorada.  É com esse olhar e ouvindo a música “Beija-flor” , dos amigos do bairro, Franklin Mário e Mulambêra, que compartilho com vocês essa paixão.Sei que muitos vão caminhar comigo neste bairro abençoado.